Blog

Experiência de marca é a MELHOR ferramenta para CAPTAÇÃO DE PATROCÍNIO!

Olá, tudo bem com você? 2021 mal começou mas já estou extremamente empolgado para continuar mostrando as oportunidades que existem no Brasil para que cada vez mais e mais artistas consigam realizar o seu sonho de viver de arte.

E sempre que falamos sobre viver de arte, considerando principalmente as leis de incentivo fiscal à cultura, como a lei rouanet, sempre existe a discussão quanto à captação de patrocínio, uma etapa em que geralmente artistas e produtores têm um pouco de insegurança.

Pensando nisso eu decidi vir aqui no blog da Arte em Curso para te dar mais uma dica para conseguir captar, baseado nos meus mais de 15 anos de experiência e na inteligência coletiva gerada pelos alunos e clientes da arte em curso..

Antes, para mostrar você aprender com uma experiência real de captação de patrocínio, sugiro que você leia o último artigo que escrevi contando como eu consegui captar mais de 500 mil reais em um ano. São observações que coletei a respeito de técnicas de aprovação em editais e captação por leis de incentivo.

Nos próximos parágrafos irei te contar uma das principais ferramentas que podemos utilizar para convencer empresas a patrocinar o seu projeto cultural. É o poder da experiência de marca!

Mas antes… Você precisa saber disso!

Nos meus anos de experiência tanto como artista quanto como captador de patrocínio para projetos culturais, eu avalio que um dos meus maiores trunfos sem dúvida nenhuma foi saber falar a língua da empresas.

Essa é a chave para se dar um enorme passo para se conseguir fechar patrocínios. Encaro a grande apreensão de artistas e produtores em relação às reuniões de patrocínio como uma dificuldade de falar de igual para igual com o empresariado. Ter empatia e entender como as empresas funcionam, ter o conhecimento necessário para relacionar o objetivo do seu projeto com os objetivos da empresa, são traduções que encurtam a distância entre esses dois mundos.

Saber fazer essa relação é fundamental para que as empresas já olhem para o seu projeto com outros olhos. Pesquise a fundo quais são as metas e conceitos da empresa para a qual você irá apresentar o seu projeto cultural, e como ele irá contribuir para ajudar a empresa em seus objetivos.

Recomendo que você assista um vídeo onde eu falo justamente sobre este assunto de forma simples e didática. Ah! E aproveitando que você irá acessar o canal da Arte em Curso no YouTube, se inscreva e me acompanhe por lá, pois sempre estou postando vídeos com dicas valiosas sobre lei de incentivo cultural de forma totalmente gratuita.

O que é a Experiência de Marca

A publicidade nasceu a partir da informação: uma empresa informava a todos o que ela vendia. Era uma metralhadora, despejando propaganda sem avaliar público alvo e quem seria ou não um possível cliente. Mas isso foi nos primórdios da propaganda. Hoje em dia existe todo um estudo, com várias técnicas que envolvem da psicologia à engenharia, tudo para que a publicidade seja o mais assertiva possível. 

E uma dessas técnicas é a experiência de marca. Quando participei de um evento sobre captação de patrocínios em Chicago, nos Estados Unidos, dentre várias coisas que foram abordadas, uma delas me chamou a atenção: as pessoas irão esquecer o que você fez, falou ou prometeu, mas nunca irão esquecer daquilo que você as fez sentir.

Quando ouvi isso eu concordei sem nem pensar muito, pois me veio uma experiência de vida que comprova justamente isso. Quando eu tinha uns 12 anos mais ou menos, eu e meu irmão fomos num evento de games que o Banco do Brasil estava organizando.

Era um evento repleto de experiências relacionadas ao game, oferecidas pelo BB. A maioria dos participantes não tinha nem idade para ser cliente do banco. Porém, isso me marcou de tal forma que eu nunca mais me esqueci. Durante todos esses anos eu não lembro de nenhum comercial que o Banco do Brasil tenha feito, mas eu nunca mais vou me esquecer desse dia do evento. Hoje, sou cliente do banco. 

Experiência de marca por definição, é toda ação realizada com o objetivo de direcionar a percepção dos consumidores em relação a uma determinada marca, produto ou serviço. É fazer a relação de um sentimento com a marca, algo extremamente pessoal. E sabe qual a melhor forma de causar sentimentos nas pessoas? Com a arte!

O trunfo do artista!

É neste ponto que eu queria chegar! Nós, artistas, temos este poder em nossas mãos. O poder de causar sentimentos por meio da arte. Este é o nosso maior dom e é a ferramenta que podemos utilizar para convencer empresas a patrocinar projetos culturais.

Um aluno do meu curso, o Viver de Arte, levou esse conceito ao limite: ao final de um pitch perfeito com a esposa do presidente de uma S.A gigantesca, ele arrematou com uma apresentação de violino. Resultado: R$ 150.000,00 captados. Simples: ele levou o conceito de experiência à reunião de patrocínio, emocionou os decisores, que provavelmente não esquecerão daquele momento, e assim os fez sentir o poder da experiência artística.

Estudar quais são os objetivos de cada empresa, e relacionar o seu projeto com essas metas é o caminho de ouro para que ambos os lados saiam ganhando. 

Espero que eu tenha te ajudado a entender um conceito relacionado à captação de patrocínio. Esse artigo é apenas uma introdução de algo muito maior! Por isso eu te convido agora a escutar o Arte em Cast #3 com o Raoni Leão

Ele é diretor de criação e tem uma experiência enorme com muitas marcas e empresas internacionais, o que acabou rendendo um bate papo que vale muito a pena acompanhar. Falamos bastante sobre ativação de marca e como isso pode ser benéfico, se feito da maneira correta. 

Por hoje é isso. Semana que vem volto com outro tema relacionado ao viver artístico. 

Feliz 2021 com muita cultura!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como podemos te ajudar?