Blog

Descubra como se tornar um Artista empreendedor

Descubra como se tornar um Artista empreendedor

 

Para ser um artista de sucesso, não é preciso se envolver apenas com cultura. Na verdade, é interessante pensar em possibilidades para espalhar a arte e gerar impactos positivos na sociedade. Esse é o papel de um artista empreendedor.

O comportamento inclui, por exemplo, a apresentação de novas soluções e o alcance de um público específico. Também há outras questões relacionadas, como a autogestão e a capacidade de liderar. Todas essas qualidades podem, enfim, torná-lo um agente cultural muito mais preparado.

Mas como assumir esse papel? A seguir, veja como ser um artista que coloca o empreendedorismo em prática — da mudança de atitude à captação de recursos!

Explore a economia criativa

Um empreendedor não é apenas uma pessoa que vende algo a alguém. Trata-se de um indivíduo capaz de identificar problemas e encontrar soluções que possam ser lucrativas. Acima de tudo, ele busca criar valor agregado para garantir uma atuação consistente no mercado.

Para os artistas, isso também é possível. Por mais que a cultura não seja um produto ou um serviço, ela tem um grande impacto na sociedade. Aproveitar essas possibilidades, portanto, é um jeito de conquistar um resultado melhor.

O ideal é explorar todo o potencial da economia criativa. Hoje, um artista empreendedor tem meios para concretizar o projeto educacional ou o festival de música brasileira que tem em mente. Para tanto, é preciso conhecer os processos e as necessidades de mercado e criar elementos únicos.

A Feira Literária de Paraty é um exemplo. A iniciativa não é um sucesso apenas porque apresenta títulos e produções editoriais. O segredo está na experiência, na imersão cultural que ela oferece e que gera lucro. Ao se inspirar, é possível chegar a novos resultados.

Elabore um projeto cultural

Um dos jeitos mais eficientes de ser um artista empreendedor é por meio de um projeto cultural que tenha a sua visão. Esse elemento consiste em um planejamento completo sobre uma atividade e todos os aspectos que a compõem.

É preciso definir, por exemplo, os objetivos, o mercado de interesse e o produto cultural. A criação de um festival de música não é igual à de uma exposição de quadros ou de uma restauração de imóvel histórico. Então, é essencial considerar esses aspectos específicos.

O projeto também pode ter vários objetivos. Se ele contar com ações educativas, apresenta uma abordagem de responsabilidade social. Quando é voltado para a sustentabilidade, trabalha esse conceito com mais intensidade. Há alternativas de projetos gratuitos, acessíveis ou pagos, o que permite atuar da melhor maneira.

Busque patrocínios

A maioria dos empreendedores não usa apenas o próprio dinheiro. Em vez disso, eles recorrem a investidores, que acreditam no negócio e o apoiam financeiramente. Já que a intenção é ser um artista empreendedor, você também tem a chance de colocar isso em prática. Para tanto, é necessário buscar patrocinadores.

É possível recorrer a pessoas físicas e a empresas. Com as propostas adequadas, os empreendimentos demonstram interesse em adquirir cotas de patrocínio e melhorar a própria atuação no marketing cultural.

Para aumentar a atratividade do seu projeto cultural, considere inscrevê-lo e aprová-lo em uma lei de incentivo. Assim, os patrocínios podem ser deduzidos dos impostos, o que enche os olhos de quem apoia. Quanto mais atraente for o seu projeto, maiores são as chances dele se concretizar.

Entenda o poder das contrapartidas atrativas

Convencer uma empresa a apoiar o seu projeto significa convidá-la para realizar um investimento. Para se tornar um artista empreendedor, você deve ter uma mentalidade semelhante à de um gestor empresarial. Portanto, é importante entender o poder das contrapartidas.

Elas são “garantias” e oferecem um retorno diferenciado para o empreendimento. Em troca do valor investido, o negócio recebe outras vantagens, como uma divulgação especial nas redes sociais ou ingressos gratuitos para explorar o marketing.

É essencial compreender que cada marca tem características específicas e, portanto, deve receber uma oferta diferente de contrapartida. Assim, aumentam as suas chances de obter o apoio desejado!

Amplie a sua rede de contatos

O networking é um aspecto vital para quem atua de maneira autônoma. Conectar-se com donos de outros negócios, com fornecedores e até com potenciais clientes faz parte da rotina de sucesso. No caso de um artista empreendedor, é bem parecido.

Ao expandir a sua rede de contatos, é possível se apresentar a mais pessoas que conhecem outras e que, de alguma forma, podem ajudar o seu projeto cultural. Ao participar de eventos profissionais, por exemplo, fica fácil entrar em contato com outros produtores culturais e artistas. Na hora de montar a sua ficha técnica, você sabe quem chamar para cada função.

Há, ainda, a chance de encontrar bons parceiros e apoiadores. Eles oferecem um suporte que vai além do patrocínio e que, muitas vezes, é crucial para a execução do projeto. Ao conhecer as pessoas certas, o processo é favorecido.

Além de tudo, ter mais contatos aumenta as probabilidades de conseguir patrocinadores. Ao contatar o tomador de decisão de uma pequena ou média empresa, por exemplo, você tem a oportunidade de oferecer uma cota de patrocínio. No final, é viável tirar tudo do papel.

Eleve a sua qualificação profissional

Ser um artista empreendedor não depende apenas de dom ou aptidão para o mercado cultural. É essencial estar preparado e se capacitar cada vez mais para atingir efeitos melhores. Então, não deixe de investir na sua qualificação profissional.

Procure cursos e workshops quanto à produção de eventos ou até sobre as leis de incentivo. Na hora de captar patrocínios, o conhecimento extra lhe permite atingir tudo conforme o esperado.

Também é interessante participar de palestras e eventos quanto ao tema, além de acompanhar as novidades. Ao ficar por dentro, dá para trabalhar a economia criativa como todo bom empreendedor: com inovação, qualidade e reconhecimento sobre o mercado.

Não tenha medo de arriscar

Quem tem sucesso na empreitada de ser dono do próprio negócio passa por várias dificuldades e corre riscos de todos os tipos. Ao contrário do que parece, isso não é ruim. São exatamente essas condições que deixam o indivíduo mais preparado e capaz de chegar ao sucesso.

No caso dos artistas, é fundamental também não ter medo de arriscar. O seu projeto cultural é inovador e ainda não foi testado na sua região? Então, você pode ser o primeiro! Desde que ele seja bem estruturado e siga as regras — como das leis de incentivo —, não há motivos para não tentar.

Na hora de fazer a captação de recursos, livre-se do medo de receber um “não”. Quanto mais patrocinadores em potencial procurar, maiores são as chances de obter o valor necessário. Ao estar disposto a seguir por caminhos diferentes, surge a oportunidade de conquistar o sucesso na atividade.

Ser um artista empreendedor não é tão difícil quanto parece. Todas essas dicas permitem que você crie a mentalidade certa e vá atrás de bons resultados no mercado cultural. Com uma atuação consistente, você será capaz de imprimir a sua marca de maneira definitiva.

Já que conquistar o apoio financeiro é tão importante, aproveite para conferir 6 dicas para atrair patrocinadores para a sua realização.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como podemos te ajudar?